Veja a rica história do Guaruja, litoral paulista

Conheça a História do Guarujá, no litoral de São Paulo.

A história do Guarujá começa em um tempo desconhecido, quando ainda só era habitada por índios. Sobre seu desenvolvimento, sabe-se o que aconteceu a partir de 1502, quando os exploradores portugueses André Gonçalves, Américo Vespúcio e suas armadas visitaram a “Ilha de Santo Amaro” pela primeira vez.
O lugar visitado foi o lado ocidental da ilha, conhecida atualmente como Praia Santa Cruz dos Navegantes. Mas, devido à topografia, hostilidade indígena e ao pântano de algumas áreas a cidade ficou mais de 300 anos abandonada.
Com o passar dos anos, as fontes primarias de atividade econômica ali praticadas (extração do óleo de baleia, pesca e engenhos de açúcar), foram dando espaço à formação de um pequeno povoado. Em 1832, um decreto imperial fez do Guarujá uma Vila.
Deste momento em diante, a Vila foi crescendo. Em 1893 foi promovida a Vila Balneária de Guarujá. Neste instante torno-se necessário a encomenda de um hotel, uma igreja, um cassino e 46 chalés residenciais desmontáveis dos Estados Unidos. Além de serviços de saneamento básico.
Em 30 de julho de 1934 recebeu o título de Estância Balneária, que permaneceu até 1947 quando passou a ser considerado um município. As 27 praia espalhadas e a beleza natural que às cercam desencadearam tamanho crescimento no Guarujá.
Na década de 1970, era conhecido internacionalmente como a “Pérola do Atlântico”. Suas belezas fazem com que até hoje o Guarujá seja um lugar muito visitado por turistas. Sua infraestrutura é completa e capaz de comportar grande fluxo em alta temporada.

História do Guarujá




Exibir mapa ampliado